//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js

Falta d’água em Altinópolis gera acusação de campanha eleitoral.

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

O município de Altinópolis/ SP, sofre há muito tempo com o problema de falta d’água. Isso por conta da falta de manutenção nas bombas sucateadas, e mais, total desleixo do poder público para com as estações de tratamento e distribuição desta água.

Agravado se tornou o problema, com a construção de mais 400 casas populares no bairro Edmar Vicentini. Construíram novas moradias, mas, não se atentou para o aumento da demanda. Isso sobrecarregou o sistema já falido, causando ainda mais falta de água para toda população.

O problema é crônico, antigo e de total falta de responsabilidade do poder público altinopolense.

A prefeitura em 16 de novembro publicou em seu site oficial, a necessidade de mais racionamento de água em todos os bairros da cidade. Na mensagem a prefeitura diz que a medida se faz necessária por conta da estiagem e do alto consumo.

Pois bem, isso tudo nós já estamos carecas de saber. Inclusive, sabemos também, que a falta d’água tem motivação de intempérie, mas, tem motivação também, e principalmente, pelo descaso do poder público municipal.

No dia de ontem, 18/09, domingo, o candidato a prefeito do município pelo PSDB, Luis Valter Ferreira, informou em um vídeo que publicou em sua pagina de campanha, que o problema poderia ser muito mais serio que pensávamos. Segundo Ferreira, ele já havia previsto a falta de água e teria procurado respostas com o responsável pelo setor, Tadeu Morando de Figueiredo, mas, Morando não havia lhe dado respostas. Ainda segundo atesta o candidato em seu vídeo, Tadeu Morando de Figueiredo seria um dos coordenadores de campanha do outro candidato a prefeito, Roberto JRM. “Não deu resposta, está na rua pedindo votos e não está cumprindo seu dever de garantir água para população” palavras fortes de Ferreira ao se referir mais uma vez a Tadeu.

O vídeo deixa claro ainda, a possibilidade de boicote a sua campanha; e para isso, estariam usando a falta d’água como moeda de troca eleitoral. Atesta Ferreira que: “acredito que seja um boicote com minha campanha, dada a ligação do responsável com a campanha do meu concorrente”. “Estão dizendo que em vinte dias vai ter água, aí já passou a eleição. Será que está faltando água agora só para ter influencia nas eleições”? Eu vou investigar isso a fundo e você vai ser informado”. Finaliza Ferreira.

O Vídeo do candidato Ferreira (PSDB) pode ser conferido neste link:

www.facebook.com/ferreiraepio45/?ref=ts&fref=ts&qsefr=1

Outro lado:

Entramos em contato via telefone com o candidato Roberto JRM (PSD) para que se quisesse, nos desse sua posição sobre as acusações sofridas.

Segundo Roberto, Tadeu não é coordenador de sua campanha. Trata-se apenas de um amigo que está sim pedindo votos para ele, mas, em horário de folga e finais de semana. Alegou o candidato.

Lembramos que a legislação eleitoral veda com rigidez o uso da maquina pública em campanhas eleitorais. Maquina pública não é só financeira ou administrativa, ela é também humana. Funcionários públicos só podem participar do pleito (campanha) fora do horário de expediente. Segundo o candidato Roberto (PSD) é isso que está acontecendo.

Eleições 2016. Todo cuidado é pouco eleitor!

Ademir Feliciano.

Artigo Anterior

“Votação Expressiva” pode ter dado fim a uma era na política de Altinópolis!

Próximo Artigo

TSE e TCU encontram indícios de irregularidades em 34% dos doadores de campanha.

Confira também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.