Ministério da Previdência Social detecta Irregularidades no IMPRAL.

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

Sugiro que sejam tomadas as devidas providências para sanar esta irregularidade, pois o não cumprimento desta, implicará o bloqueio do Certificado de Regularidade Previdenciária- CRP para o instituto”.

O Gestor do IMPRAL- Instituto Municipal de Previdência de Altinópolis, José Sergio Dassie, protocolou em 21 de agosto de 2015, oficio de nº 139/2015, na câmara municipal, dirigindo ao presidente Luiz Carlos da Silva (PSDB) “Carlão do Som”, informações que davam conta que a Coordenadoria Geral de Auditoria, Atuária, Contabilidade e Investimentos, em auditoria realizada no instituto, IMPRAL, detectou que a prefeitura deixou de recolher contribuição patronal sobre auxilio doença no valor de R$ 87.614,34 (Oitenta e sete mil, seiscentos e catorze reais e trina e quatro centavos), referentes a janeiro de 2008 a abril de 2014. Valores estes, devidos aos segurados ativos em gozo dos benefícios.

Dassie sugere que as providências sejam tomadas, pois, se não forem sanadas as irregularidades, o IMPRAL poderá perder o Certificado de Regularidade Previdenciária – CRP.

Veja a importância do CRP:

1- O Certificado de Regularidade Previdenciária – CRP é um documento fornecido pela Secretaria de Políticas de Previdência Social – SPS, do Ministério da Previdência Social, que atesta o cumprimento dos critérios e exigências estabelecidos na Lei nº 9.717, de 27 de novembro de 1998, pelo regime próprio de previdência social de um Estado, do Distrito Federal ou de um Município, ou seja, atesta que o ente federativo segue normas de boa gestão, de forma a assegurar o pagamento dos benefícios previdenciários aos seus segurados.

4. O CRP será exigido nos casos de:

I – Realização de transferências voluntárias de recursos pela União;

II – Celebração de acordos, contratos, convênios ou ajustes;

III – concessão de empréstimos, financiamentos, avais e subvenções em geral de órgãos ou entidades da Administração direta e indireta da União;

IV – Liberação de recursos de empréstimos e financiamentos por instituições financeiras federais; e

V – Pagamento dos valores referentes à compensação previdenciária devidos pelo Regime Geral de Previdência Social – RGPS, em razão do disposto na Lei nº 9.796, de 5 de maio de 1999.

Diante de todo imbróglio criado pala prefeitura municipal, o presidente da Câmara de Altinópolis encaminhou em 13/10/2015, oficio de nº 72/2015, ao prefeito, pedindo com URGÊNCIA, informações acerca dos procedimentos adotados no sentido de sanar aquela IRREGULARIDADE.

Vamos lá! As Irregularidades apontadas pela auditoria, remontam os anos de 2008 até 2014. Ou seja, vem desde a administração passada. Na administração Nanão/Ferreira, pelo visto, nunca ouve o recolhimento, e o mesmo se dá agora na gestão Nanão/Roberval!

É muita sacanagem, não é?

Vote 15- Vote Nanão. Ele é bom, de saúde e educação!

 

Ademir Feliciano

 

 

 

 

 


 

 

Artigo Anterior

Desarranjo de compadres

Próximo Artigo

Prefeitura de Altinópolis, pede reexame de contas reprovadas em 2012 pelo TCE/SP, e o resultado é muito pior que o exame inicial.

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *