“CSU” Interditado pelo Ministério Público.

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

 

A promotora de Justiça da Comarca de Altinópolis, Dra. Rosana Márcia Queiroz Pióla, requereu junto à prefeitura Municipal, a interdição total do “CSU” – Centro Social Urbano.

Segundo nos informou a promotora agora pela manha, todo o espaço físico do “CSU” está interditado, impedindo assim, o ingresso de qualquer pessoa ao local.

Isso tudo ocorrido, pós-queda por duas vezes na construção de uma quadra poliesportiva que segundo documentos oficiais, recebeu verba de mais de R$ 600.000,00 do Ministério dos Esportes e a quadra sequer chegou a ser erguida.

Numa linha clara de investigações, a promotora de justiça já teria intimado os responsáveis pela obra, (prefeito, diretor de obras, engenheiro e empresa construtora), alem de ter solicitado junto ao CREA, laudo técnico para aferir a qualidade dos materiais usados na construção que veio duas vezes ao chão.

Com o advento dos desmoronamentos, os escombros ficaram expostos, no chão, com sérios riscos de acometer quem Le estivesse brincando ou caminhando, a acidentes, a final, ferros retorcidos, cacos de tijolos, madeiras com pregos e outros objetos oriundos do desmoronamento eram facilmente vistos por qualquer um, menos pela prefeitura municipal de Altinópolis que sequer se dispôs a fazer a retirada dos entulhos.

Há que se descobrir o verdadeiro motivo deste absurdo cometido com dinheiro publico; os verdadeiros culpados que deverão pagar pelo ocorrido, alem de terem que entregar a quadra como foi objeto da verba altíssima destinada para aquele fim.

Quem vai pagar, não sei!Mas que tem responsáveis pela sacanagem cometida, isso tem!

A única coisa que exigimos, e isso não seria nada de mais, é: A quadra entregue como foi prometida e paga com nosso dinheiro, punição exemplar de quem quer que tenha cometido ou concorrido para que este estado deplorável de coisa ali se instalasse, e a certeza de que uma punição exemplar inibira outros desonestos a trilharem o mesmo caminho.

A resposta da Promotoria Publica, na pessoa de Dra. Rosana, tem sido rápida e eficaz, bem diferente do antecessor titular daquela promotoria.

“Oxalá” tenhamos em breve a resposta que esperamos e que sem sombra de duvidas, é direito nosso.

Um espaço enorme, nosso, pago inteirinho com nosso dinheiro, abandonado pela administração Nanão/Ferreira e Nanão/ Roberval, que agora se vê interditado por conta de administradores malandros. Com tudo isso, seu espaço de lazer fica cada vez mais restrito cidadão altinopolense.

 

A Justiça se fará, já está se fazendo, e muito mais, muito mais, mas, muito mais mesmo, está em breve por vir. AGUARDE!

 

“Nanão” é bom de saúde e educação!

 

Ademir Feliciano

 

Artigo Anterior

Olha o que está no “FacebooK” de Jô dentista!

Próximo Artigo

Precisa de emprego!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *