Tentativa de fraudar o caso da escola “ALAYDE”.

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

 

Após termos denunciado o caso da compra de materiais de uso permanente na escola EMEFEI “Alayde de Figueiredo Palma Canassa”, cujos materiais sequer estavam na escola. Após requerimento protocolado pelo vereador Sebastião Paulino, pedindo explicações à secretaria de educação, após boletim de ocorrência feito por mim (Ademir Feliciano) na delegacia local; o que era de se esperar: aconteceu!

Ontem mesmo, após apresentação em tela de nossa matéria, a diretora da escola, senhora, “Maria Helena Ferreira de Andrade Zamperini”, foi até a loja de tintas e comprou o material em seu próprio nome. Isso me foi confidenciado na data de hoje pelo próprio gerente da loja, senhor “Danilo”.

Segundo Danilo, a compra foi feita e a nota fiscal foi tirada em nome próprio da diretora, porem, a entrega foi feita por ele na escola na data de ontem, 20/08, pós denuncia.

A diretora da escola, na intenção de justificar o injustificável, após ter comprado os produtos e os ter recebido, ligou para o vereador Tião Paulino, convidando-o a ir à escola para conferir que o material estava La.

Pasmem! Questionada pelo vereador, do porque de não ter mostrado os produtos comprados, no ato de sua primeira visita, a diretora respondeu estar com medo. Medo de que eu pergunto? Se o material comprado estivesse realmente La: ter medo de que?

Como fiz boletim de ocorrência para apurar os fatos, assim que recebi a noticia da compra relâmpago dos produtos, tratei de informar por telefone, a autoridade policial, na pessoa do Digno Delegado, Dr. Cezar Augusto de França.

Isto feito, pelo simples fato de saber que o caso da forma como está sendo manobrado pela administração da escola e da secretaria da educação, com a compra dos materiais, se isso não fosse registrado, seria bem capaz de tudo reverter contra mim e contra o vereador Paulino.

Até quando a administração do Nanão/Ferreira vai agir desta forma?

Será que não se salva ninguém?

As escadas estão na escola, e os moveis, dizem que estão sendo pintados numa marcenaria da cidade.

Aqui não gavião!

A policia está avisada da tentativa de fraudar a verdade e a justiça vai decidir.

 

Ademir Feliciano

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Artigo Anterior

Acompanhe o desempenho do Ministério Publico com relação as representações de Irregularidades na administração Nanão/Ferreira.

Próximo Artigo

1º audiência pública sobre saneamento básico em Altinópolis- SP

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *