Quais foram às irregularidades da administração “Nanão/Ferreira”2009/2012? Dossiê resumido das falcatruas mais grotescas da historia de Altinópolis. Tudo com a assinatura denunciativa e coragem de um único homem! “Ademir Feliciano”. Tem outro?

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

 

A modéstia me faltou no titulo, mas a sinceridade me fez fazer desta forma.

Vamos tentar acoplar aqui, de forma bem clara, o que temos documentado com relação aos absurdos cometidos nesta cidade na administração 2009/2012, tanto na prefeitura como na câmara municipal.

Ao iniciarmos nossas investigações, e La se vão mais de quatro anos, nos deparamos com o “paliteiro”, prédio que pertence à diocese (Igreja católica), localizado no centro da cidade de Altinópolis, vendido pelo pároco “Maristevaldo Cardoso Dourado”, a um grupo de pessoas, dentre as quais, o conhecido amigo intimo do prefeito Nanão que atende pela alcunha de “Palito”, daí o apelido do prédio (Paliteiro).Pois bem, o citado prédio, sem acessibilidade alguma dado o numero de degraus de sua escadaria,havia sido vendido pelo padre e o tinha ainda com uns do proprietários e havia sido alugado a prefeitura para que ali fosse criada uma “Incubadora de Empresas”.Valor do aluguel: R$ 900,00 mês. O aluguel estava sendo pago pela prefeitura havia mais de um ano e o prédio continuava fechado, sem nada funcionar ali.

Fomos “pro pau”! Denunciamos, recebemos processo criminal do padre “Dourado”, não desistimos, na verdade quem desistiu foi o padre que abriu mão do processo em fase já final, talvez por vergonha das mentiras que seu advogado alegava na ação, advogado este, o mesmo que tentou me matar a pauladas. Lembramos que o padre, á época dos fatos, era funcionário do gabinete do prefeito e recebia para isso, mais de R$ 2.500,00 de salário.

Resultado: “Paliteiro” devolvido, não se pagou mais aluguel e o padre (Homem de DEUS) pediu exoneração do cargo e deixou de ser conselheiro espiritual remunerado do prefeito Nanão.

Só nessa brincadeira, economizamos R$ 3.400,00 mensais. Dinheiro nosso que estava sendo jogado literalmente no LIXO, afinal, iam para o Palito e pra o padre.

 

Logo em seguida, tomamos conhecimento de licitação publica para aquisição de combustíveis.

O vencedor do certame licitatório havia sido; Bonolo & Brondi o conhecido “Posto Brasil”, e em segundo lugar, havia ficado o posto “Postal de Altinópolis” pertencente ao então vice-prefeito Luiz Valter Ferreira. Muito bem: arrumaram uma gambiarra dentro da prefeitura, desclassificaram o “Posto Brasil” e tentaram proclamar como vencedor, simplesmente a empresa do vice-prefeito.

Fomos “pro pau”! Denunciamos baseados na lei 8666/93 em seu artigo 9º que veda, proíbe que um ente publico venda para entidade também publica e que a ela pertença.

Resultado: “Ferreira” quebrou a cara, foi desclassificado do certame e proclamaram vencedor, como na verdade sempre havia sido, o licito, correto e apto legalmente “Posto Brasil”.

Também fomos processados por “Ferreira” tanto na esfera civil quanto criminal. Perguntem a ele o resultado destes processos. Preciso desenhar?

Ferreira” é uma verdadeira raposa, dono de empresas diversas, não se fez de rogado e continuou a fornecer muito para o município com seus outros empreendimentos.

Vendeu pela “Astro Peças” empresa de peças automotivas em nome de sua esposa que também é funcionaria publica de Altinópolis, muito, mas muito mesmo durante os anos de 2009 e 2010. Só parou de fornecer porque nós do altiaqui denunciamos ao promotor. As vendas ocorreram em 2009/2010, denunciamos em 2010, já em 2011/2012 não vendeu nada pela “Astro Peças”. Nós denunciamos ao promotor, e ele deve ter tomado atitude paliativa. Ao invés de punir a irregularidade praticada por Ferreira, simplesmente engavetou nossa representação e deve tê-lo orientado a deixar de vender. Atitude alias que é cara desse promotor. Está indo embora? Que vá tarde e não volte mais.

Ferreira não parou: Vendeu com seu Hotel “Águas de Altinópolis” (Vila das Palmeiras) hospedagens para prefeitura municipal e outros serviços para o IMPRAL. Tem base um homem desses?

Fez mais: Vendeu combustíveis para a Câmara Municipal na gestão passada. O pior foi dizer em oitiva de CEI que era um empresário dos mais honestos, que NUNCA se valeu do cargo publico para se dar bem! Valei-me meu santinho dos “falcatruentos”! Vai ter que explicar tudo e vai cair junto de seu amigo inseparável “Nanão”. Pau que da em Chico da em Francisco!

 

Rato Custodio e seu sócio Manguinha”.

Talvez, sabedores das irregularidades que iriam cometer, afinal, está no DNA dos dois, Nanão/Ferreira contrataram de forma duvidosa, para não dizer desonesta, o escritório de advocacia de Evaldo José Custodio e de seu sócio minoritário “Manguinha”.

Valor pago aos dois: R$ 63.000,00 para consultoria jurídica e R$ 57.000,00 para assessoria jurídica, isso a cada dez meses. Receberam durante toda gestão passada. Uma fortuna!

O rato é rato mesmo! Custodio não satisfeito com a “mixaria” que estava ganhando ás nossas custas, deu logo um jeitinho de aumentar a renda da família, a dele é claro!

Tratou logo de garantir contrato com a empresa farmacêutica de seus filhos que também vendeu muito para prefeitura em toda gestão passada.

Fomos “pro pau”! Denunciamos tudo para o promotor, este indeferiu a representação por segundo ele “Falta de Provas”. Pau de dar em doido que sou, recorri ao Conselho Superior do Ministério Publico e logramos êxito.Uma vergonha para o promotor publico de Altinópolis e uma vitoria do honesto contra o safado.

Evaldo José “rato” Custodio, foi obrigado por força de indicação do Conselho Superior de MP, a recindir seu contrato fajuto e arranjado com a prefeitura e vai ter de buscar outros otários, alias como sempre fez, se quiser continuar com a vida boa e toda irregular que tem.

Um velho de cabeça branca fazendo que esse rato faz, só corrobora a frase celebre de Rui Barbosa: “Os canalhas também envelhecem”.

Incrível, mas “Rato Custodio” e seu sócio “Manguinha”, nunca me processaram. Porque será? Inteligência ou medo do pau?

 

Termo de ajuste de conduta (TAC)

Um termo de ajuste de conduta foi assinado e firmado entre prefeitura e o promotor de justiça (O mesmo) para exonerar cargos criados de forma irregular.

Nanão “cumpriu” determinação do MP, exonerou os cargos, mas logo em seguida criou os cargos todos de novo. Foi tão astuto que criou diretorias de departamentos a rodo. Ao ponto de funcionários contratados via portaria de nomeação, não saberem nem que cargos ocupavam. Um exemplo disso: Michel Nazar que foi nomeado Diretor de Departamento de Planejamento Estratégico e Promoção à Saúde da secretaria de saúde. Michel não estava no TAC, mas foi mais um dos cargos criados por Nanão para atender seus interesses.

Fomos “pro pau”! Denunciamos junto a promotoria publica que já sinalizou com abertura de portaria que devera investigar as irregulares contratações. Todas, sem exceção!

 

“Baleia Rossi”

Fiel escudeiro de Nanão, um dos maiores amealhadores de votos da cidade, teve um papel importantíssimo na administração Nanão/Ferreira, afinal, foram empresas suas, ou de sua família, “Versão BR e A Ilha Produções” que fizeram um vídeo de alta relevância para o município. Vocês lembram do vídeo? Alguém viu o filminho de 32 segundo que custou mais de R$ 250.000,00 aos nossos cofres? Ninguém viu? Nossa que coisa não! Clique e veja se vale o que se pagou. http://www.youtube.com/watch?v=v7MQxhGoMso

Alem desta grande produção cinematográfica, a Versão BR de Baleia Rossi, amigão do Nanão, encheu a burra de grana com outros contratos duvidosos. Lembrando que Baleia é Deputado Estadual (Do mesmo partido do Nanão), como tem cargo eletivo, não poderia vender nada para nenhum município paulista. Será que o Baleia não sabia disso? Será que o Nanão e o Ferreira não sabiam disso? Me engana que eu gosto!

 

Pra Frente Brasil/ Pra traz Altinópolis

Uma ONG criada pela ex-jogadora de vôlei, a argentina de nascimento e brasileira por opção “Carina”, firmou parceria com a prefeitura de Altinópolis, contrato longo e caríssimo.

Veja quem é a ONG:

O MP acredita que há indícios de que a empresa RNC, contratada pela Pra Frente Brasil para fornecer lanches em contratos que somaram mais de R$ 10 milhões, seja uma empresa de fachada. Um dos sócios da empresa disse ao “Fantástico” ser assessor da vereadora, o que configuraria irregularidade, segundo o MP. Há suspeitas de que outra empresa, a Esporte e Ação, que recebeu cerca de R$ 1,3 milhões da ONG para fornecer material esportivo, também seja de fachada.

Veja quem é foi da citada ONG!

A ONG Pra Frente Brasil é parceira dos municípios de Altinópolis, Artur Nogueira, Elias Fausto, Guarujá, Iracemápolis, Itapira, Jaguariúna, Marília, Osvaldo Cruz, Ourinhos, Presidente Prudente, Santo Antonio de Posse, Sumaré, Holambra, Serra Negra, Engenheiro Coelho e Taboão da Serra.

Gastou-se uma verdadeira fortuna com ONG suspeita de irregularidades. Denunciamos, a EPTV esteve aqui e entrevistou o prefeito em exercício à época Luiz Valter Ferreira, o promotor falou que iria investigar, rompeu-se contrato com a ONG, a ONG foi embora, levou consigo nossa grana e nos deixou sem projeto algum, sem resposta alguma sem, investigação alguma.

ONG em Altinópolis na gestão passada tinha outro significado para sigla.

Olha o

N-anão com nossa

G-rana

 

Alfalix Ambiental” Empresa papel higiênico, quando não está na merda está no rolo!

Empresa conhecidíssima de muitos municípios, por seus princípios um tanto quanto, escusos de trabalhar, instalou-se em nossa cidade logo no inicio da administração Nanão/Ferreira, La em 2009. Permaneceu aqui durante todo mandato anterior e boa parte do atual.

Exercia um domínio absurdo nas obras, varrição de ruas, poda de arvores, coleta de lixo, reformas de prédios públicos ETC.

Ninguém conseguia ganhar uma licitação na cidade, só dava “Alfalix”.

Passou a operar no município com seu próprio caminhão de lixo, era ela quem fazia o transporte do lixo da cidade para cidade de Guatapará. Há informações quentíssimas que esta empresa operava com apenas um caminhão para levar o lixo, porem, recebia dos cofres públicos o valor de dois caminhões. Estamos investigando.

E a reforma dos postos de saúde?

Essa vai ficar na historia. “Nanão” pagou em 2012, reforma que só foi feita em 2013, e com a cara de pau que lhe é peculiar, “Nanão” informou a CEI aberta para apurar essa falcatrua que ao perceberem que pagaram antes a empresa que só prestaria o serviço depois, fizeram reunião com representantes da empresa, apresentaram a eles o “lapso” e, pasmem!A empresa devolveu o valor aos cofres do município.

Um tremendo ROUBO praticado pela administração Nanão/Ferreira em parceria com a ALFALIX, com desvio de quase R$ 500.000,00 para reforma de postos de saúde, nós descobrimos, denunciamos, eu próprio liguei para Willian José (Então secretario de finanças) que me informou não saber dos pagamentos antes das reformas, e depois de tudo denunciado, “Nanão” diz que o dinheiro foi devolvido. Isso foi um tapa na cara de cada integrante da Comissão Especial de Inquérito que investiga os postos de saúde. Com este ato, o prefeito chamou a cada integrante da CEI de ignorante, incompetente, burro, ou, os classifica como paus mandados.

Esta nas mãos dessa CEI, apurar o que já está bem mastigado, quase que em processo de digestão, esperando apenas para expelir o pós-digestivo.

Todos nós sabemos o que sobra após a digestão não sabemos?

Basta que a CEI puxe a cordinha da descarga!

 

Sintoniza ai ô, o “Nanão” ta La! Bem: se ele não estiver o “Ferreira” está!

Farra nas ondas das rádios!

A prefeitura de Altinópolis, através de seus malfeitores Nanão/Ferreira, fez contrato com as duas rádios da cidade; trouxe para dentro da prefeitura, dois apresentadores de uma das rádios (“Tonho da Lua e Chayene”), contratou o jornal “A Tribuna de Altinópolis” que antes da gestão 2009/2012 era “A Tribuna de Batatais” e com esses artifícios, os dois, chefes e subchefe do executivo passaram a expor suas “Pirilampisses”.

Bastava sintonizar uma das rádios, e um deles sempre se fazia presente. O Falecido Jornal da Antena A, apresentado na radio de mesmo nome por Carolina Mazzaron de Castro e Michel Nazar (Ambos funcionários públicos do município de Altinópolis- nomeados por Nanão) quase foi obrigado a mudar de nome. Quase se tornou “Jornal da Antena NF” dado o numero de vezes que a dupla Nanão/Ferreira esteve presente em entrevistas “COMICAS”.

Tanto os apresentadores não sabiam fazer perguntas quanto os entrevistados só sabiam falar mal da administração anterior à deles.

Chegaram a chorar no ar ao se referirem ao Estado de Abandono do Hospital de Misericórdia. Ferreira foi as lagrimas quando lembrou o dia em que foi ao hospital logo que se tornou vice-prefeito. “Estava tudo detonado” balbuciou emocionado o nobre “Ferreira”.

Nanão” então: Esse era figurinha carimbada do jornal! Mesmo quando não estava no município, dava um jeito de entrar no ar via telefone celular. Adivinha quem pagou pelas contas do celular?

O jornal era tão hilário que os ancoras, apresentadores que se dizem “Jornalistas com Diploma”, não sabiam sequer pronunciar as palavras corretamente. Por varias vezes, o apresentador, ao querer pronunciar a palavra “DENEGRIU” dizia “DEGRINIU” e achava que estava abafando. Outras vezes ele queria falar “Plausível”, mas não sabia e sempre falava “Plausivo”. O cara era tão bom que criava no ar, um vocabulário que só sua colega de bancada deveria entender. Por falar nela, uma vez ela estava lendo um classificado de empregos, no ar, e disse assim: “O Restaurante “TAL” está contratando MAITRE”. Maitre palavra oriunda do Frances que quer dizer chefe, neste caso, chefe de cozinha e a pronuncia seria MÉTRE. Escreve- se Maitre, mas se pronuncia MÉTRE. A jornalista com Diploma Não sabia e dentre varias “bolsadas” que deu no ar, essa foi a mais humilhante.

Daí o codinome, a alcunha, o apelido dado ao casal por um internauta do Altiaqui (“Tonho da Lua e Chayene”).

O citado “Jornal da Antena A” só ia ao ar todos os dias, pois a prefeitura mantinha contrato com a radio e o dinheiro desse contrato bancava o jornal. Tanto é verdade que bastou a não renovação de contrato e o jornal simplesmente, como dizia “Nerso Da CapetinhaMórreu!

Mesmo assim, “Nanão” manteve dentro da prefeitura, via nomeações e exonerações das mais estapafúrdias, o casal “Carolina Mazzaron de Castro e Michel Nazar”. Tudo em nome da Cultura.

Alias e por falar em cultura, “Carolina Mazzaron de Castro” referindo-se ao assunto “cultura” em um blog que mantinha ou mantém na cidade de Batatais, um belo dia soltou essa perola: “Cultura não se aprende, Cultura se nasce com ela”. Alguém já viu algum recém-nascido discorrendo sobre temas dos mais variados e dominando cada assunto com verve e eloquência?

Então: Segundo a Jornalista, Cultura é nata e não adquirida com o passar do tempo. (Via muito estudo viu jornalista)

Eu já ia esquecendo: “Nanão” pagou com nosso dinheiro, R$ 900,00 para Michel Nazar, que era funcionário da radio Antena A, para que ele transmitisse pelas ondas da radio, a final do torneio de futsal EPTV no ano de 2012. Foi a radio quem transmitiu então ela que pagasse. Que vontade de mandar o NanãoCAGAR” ! Mas isso não pode falar em Altinópolis, é palavrão. Tem que falar defecar. Então, vai defecar “Nanão”!Só toma cuidado na hora da descarga, você pode misturar e rodar junto. Ai, ninguém mais separa.

A radio AM de Altinópolis é outra coisa intrigante. Também com contrato com a prefeitura, a radio pertence à sogra do hoje vereador “Marquinho Garrincha” filho do vereador à época “Garrincha”, pertence também ao vereador á época Zé Fraga, hoje secretario de alguma coisa na administração Nanão/Roberval. Por falar em Roberval; cadê ele heim? Sabe como isso se chama? “Ta dominado, ta tudo dominado”!

Nanão&Ferreira” contrataram a imprensa quase toda da cidade para defender seus interesses políticos eleitoreiros. Usaram como puderam desses meios de comunicação para facilitar suas manutenções no poder, apesar de “Ferreira” não ser mais “NADA” dentro do contesto político eleito no pleito 2013. “Você Acha”?Ganharam às eleições; “Nanão” se manteve no poder e hoje, graças às descobertas e denuncias feitas por este que lhes escreve, está recorrendo a Nossa senhora Desatadora dos Nós para tentar salvar sua pele. Prefeito, aqui vai um recado. A Nossa Senhora desata nó comum, nó cego, só a Justiça consegue desatar, ta bom!

“CE” ta numa roubada heim Zé Lokinho!

 

Voa “nanãozinho” voa, mostra pra “artinópi” o que eu já sei, voa “nanãozinho” voa que nóis paga a conta de “oceis”!

Viajaram, levaram esposas e filha, conheceram boa parte do mundo, não trouxeram nada relevante para a cidade, hospedaram-se nos melhores hotéis, comeram das melhores comidas, beberam das melhores bebidas. Só tem um detalhe: Devolveram o dinheiro! Devolveram? KKKKKKKKKK!

A cara de pau de “Nanão” e sua turma passou do limite do aceitável ao descobrirmos (EU DESCOBRI) a farra que era feita com passagens aéreas dentro da gestão passada.

Nanão” pagou com nosso dinheiro, passagem de ida e volta a Brasília para sua filha Mariana Luiz gozar final de férias. “Nanão” levou sua esposa a Gramado no Rio Grande do Sul, em congresso direcionado a saúde e hospedou-se num dos melhores hotéis daquela serra. O congresso era destinado a secretários de saúde, então, subentende-se que quem deveria ir era Willian José, á época secretario de saúde e fornecedor irregular de remédios para prefeitura (falamos de Willian mais a frente). O referido congresso durou exatos 4 dias, de 25 a 28 de maio de 2010, porem, “sua excelência reizinho” viajou em 22/05 e só retornou em 29/05 de 2010, ou seja, ficou no mínimo o dobro de dias de duração do congresso.Em Gramado com a esposa,em mês de maio, friozinho da Serra Gaucha, até eu que sou mais bobo estenderia as diárias, mas eu, pagaria de meu bolso a extensão das diárias e a passagem de minha esposa. Só que “Nanão”, desonesto como o que, quis se dar bem. Eu descobri e ele se ferrou!

 

Viagem para o exterior. “Nossa primeira viagem “juntinhos”!

A canalhice nesse caso, “ruborizaria” até mesmo o Renan Calheiros, o Paulo Maluf, o Zé Dirceu, o Zé Genuíno, o Delúbio Soares, o Palocci, e quem sabe até “Baleia e Wagner Rossi”! Pra não dizer que não falei de flores.

Nanão” apresentou projeto de lei á Câmara Municipal onde solicitava autorização para viajar para fora do país acompanhado de seu secretario de finanças “Alan Faria”, e no relatório, dizia que iriam atrás de benefícios para o município, mas que a viagem seria bancada pelos dois, nenhum ônus ficaria para os cofres públicos. Por imbecilidade, incompetência ou medo, os vereadores aprovaram a vigem por unanimidade. Resta lembrar que quando o prefeito pediu autorização para viajar junto de “Alan”, a viagem já estava comprada e paga a mais de um mês. Por tanto, tinha certeza que os vereadores aprovariam, como realmente fizeram. Nanão e Alan viajaram para Nova Iorque Chicago e Denver, ficaram por La mais de trinta dias, o prefeito em exercício á época “Luiz Valter Ferreira”, transformou o projeto de Lei em Lei, a partir de cada autografo de cada vereador. Voltaram de viagem, nada trouxeram para o município, ninguém investigou nada ou pediu pelo menos os comprovantes de pagamento das passagens para confirmar se realmente haviam pagado do próprio bolso. E a fila continuou andando!

 

Esse orelhudo aqui que vos escreve, já havia questionado a viagem em matéria exposta neste site e jornal á época dos fatos, pois, não via razão plausível (Plausível viu Michel Nazar) para viagem exterior de prefeito e secretario de cidade tão pequena e carente de tudo, ainda mais, paga pelos próprios viajantes. Eu estranhei, não acreditei e questionei.

Pois bem: Voltaram de viagem, nada foi dito, nada foi perguntado e nada foi investigado. Resultado: EU DESCOBRI, mais uma vez, EU! Através de notas de empenho, que as passagens haviam sido sim, pagas, mas com nosso dinheiro publico. Alan e Nanão haviam mentido para os vereadores e principalmente, haviam metido à mão grande no dinheiro publico que pertence a cada um de nós. Eles viajaram a passeio, ao que tudo indica, afinal não trouxeram sequer respostas do que La foram fazer, e o altinopolense “trouxa” pagou a conta. Vão ser safados e mal caraters assim no quinto dos infernos.

Você sabe de quem é a culpa pela conta que você pagou? Vamos La! Primeiro, é claro, a culpa é dos malandros Nanão e Alan Faria, mas, não podemos eximir de responsabilidade cada vereador que votou pela aprovação da viagem sem se quer se dar ao trabalho de investigar tudo após o retorno. Não fizeram nada e se não fosse EU descobrir, tudo ficaria as escuras como sempre ficou nessa terra. Altinópolis é um lugar lindo, mas peca muito por covardia. Quem aqui tem coragem de botar a cara e denunciar? Nem vareador que é pago para isso faz, quanto mais o cidadão comum. A culpa é também do ex-vice-prefeito Ferreira que sancionou a lei e também não investigou nada.

 

Altinopolense, por favor, me entenda. Não leve a mau o que vou escrever agora, mas eu tenho que escrever.

Eu adotei essa terra para morar e pretendo aqui terminar meus dias. A terra é linda e o povo acolhedor e hospitaleiro, mas vocês devem acordar logo, vocês precisam perder o medo que tem dos mandatários do poder, vocês precisam fazer valer seus direitos de cidadãos, vocês devem pensar no coletivo e não cada um em seu umbigo. Vocês estão sendo roubados dia a dia pelos administradores que aqui vencem as eleições com seus votos e roubam vocês. Não há seriedade no executivo, e parece que só agora, há um resquício de decência no legislativo e vocês não fazem NADA para mudar. Jogam tudo nas costas do Ademir, do altiaqui, e ainda dizem: “não fala meu nome e nem diz que fui eu que falei”! Poxa vida, medo de que e de quem se vocês são os patrões dessa gente? Tem vereador que toma a mesma atitude, ao invés de fazer valer seu cargo, vem contar as falcatruas pra mim e ainda me pede para não falar seu nome. Onde nós estamos vivendo? Assim, com essa atitude covarde, isso aqui dificilmente vai mudar. Eu tinha que fazer esse desabafo. Eu também sou filho de Deus e como tal, já estou de saco cheio.

 

É muito covarde por metro quadrado.

 

Voltemos às viagens! Alan Faria e Nanão, continuaram viajando, foram passar réveillon em Brasília, aproveitaram para ver a posse da Dilma e não satisfeito, Alan levou consigo sua noiva, hoje esposa “Naiara Bugarelli”, e nós pagamos a conta.

Isso tudo, sem falar nas compras feitas pela prefeitura de empresa que pertencem a “Alan Faria” que não poderia vender nada por ser funcionário publico, da farmácia de Willian José que não poderia vender nada por ser funcionário publico, dos milhares de reais gastos com as duas empresas “Auto Elétrica Providencia e Som Carlos Propaganda” pertencentes ao vereador “Carlão do SOM” que também por força do cargo não poderia fornecer ao município, dos gastos astronômicos com refeições em restaurantes da cidade mesmo a prefeitura fornecendo Vales Refeição para os funcionários, compra de milhares de reais em flores e plantas sem que soubéssemos onde foram plantadas, e outras que já estão representadas por mim e pelo vereador “Tião Paulino” junto ao Ministério Publico Estadual. “Tião Paulino”!Esse está fazendo a diferença em pro do povo. Esse está valorizando cada voto que recebeu e trabalha em nome da legalidade e da justiça. Essa é a obrigação de cada vereador.

Com tudo isso que apresento a vocês e com todas as provas que tenho, com as duas CEIs abertas na Câmara para apurar os fatos, com toda roubalheira instituída, vocês vão deixar acabar em PIZZA?

Cada vereador da casa de Leis deve ser cobrado e chamado á responsabilidade. Cabe a cada um de nós fazermos nossa parte. Chega de covardia e subserviência ou Altinópolis estará fadada ao ostracismo digno dos ACOMODADOS e convenientes.

Vamos Juntos Altinópolis. Juntos nós somos fortes. Contem comigo! Mas eu também quero contar com vocês, se não………

Nós temos direitos, mas também temos deveres. Que tal exercemos tudo isso juntos em pro da igualdade e melhorias para todos.

 

Ademir Feliciano

 

Artigo Anterior

“Altiaqui” esclarece ao internauta.

Próximo Artigo

PREFEITO “NANÃO”, MAIS INEXPLICÁVEL QUE AZEITONA EM PÃO DOCE!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *