Juiz determina afastamento do prefeito de Santa Quitéria por improbidade administrativa

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

O juiz José Valdecy Braga de Sousa determinou o afastamento do prefeito de Santa Quitéria, Francisco Chagas Magalhães Mesquita, de cinco secretários e quatro servidores por atos de improbidade administrativa. A decisão, proferida na quinta-feira (29/11), tem como objetivo garantir o andamento da instrução processual na apuração das irregularidades apontadas.

Desvio
Segundo denúncia do Ministério Público do Ceará (MP/CE), o gestor desviou o montante de R$ 1.391.170,87, o que caracteriza apropriação indevida. A verba seria utilizada para pagamento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais e do Imposto Sobre Serviço (ISS), entre outros.

Denúncia
A denúncia, que teve como base inspeção realizada pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), também constatou irregularidades na contratação de servidores, de processos licitatórios e no controle de gastos da Prefeitura, distante 222 Km Fortaleza.

Tumultuando
Por conta disso, o MP/CE ajuizou ação, com pedido liminar, solicitando o afastamento e a indisponibilidade dos bens dos envolvidos. Argumentou que os acusados poderão tumultuar a coleta de provas, caso permaneçam nos cargos.

O magistrado, que é titular da 1ª Vara de Santa Quitéria, concedeu a liminar afastando preventivamente o prefeito e mais nove acusados. “É preferível adotar tal medida a colocar em risco a instrução processual e a própria sociedade, pela prática de atos como omissão de documentos ou destruição de provas e ameaças a testemunhas”.

Indisponibilidade
Também decretou a indisponibilidade dos bens para assegurar eventual e integral ressarcimento dos prejuízos ao erário municipal. Em consequência, determinou que o vice-prefeito suceda o chefe do Executivo imediatamente, até ulterior deliberação.

Contratos
Ordenou, ainda, a suspensão de todos os contratos temporários realizados durante o período eleitoral, que se mostram nulos de pleno direito. Além disso, suspendeu os contratos celebrados com as seguintes empresas: Meritus Consultoria e Controladoria Governamental, F.A. Moreira Souza-ME e Itarget TEC. da Informação Ltda., por indícios de que não estão realizando os serviços contratados.

Relação dos acusados:
Francisco Chagas Magalhães Mesquita, prefeito de Santa Quitéria;
Antonio Arnobio G. Lobo Parente, secretário de Administração;
Regina Elena Magalhães,secretária de Educação;
Antonio Jerlan Mesquita Leitão, secretário de Finanças;
Ana Rachel Magalhães Mesquita,secretária de Assistência Social;
Kaline Costa Mouta, tesoureira;
Francisco Mardo Martins Parente,ex-secretário de Administração e Finanças;
Quitéria Régia Tavares Andre Mororó,secretária de Saúde;
João Augusto Mesquita, chefe do setor de Transportes da prefeitura;
Vanessa de Paula Rodrigues, presidente da Comissão de Licitação (CPL).

Fonte: http://www.jangadeiroonline.com.br/blogs/kezya-diniz/tag/improbidade-administrativa/

 

Artigo Anterior

VEREADORES ATENDEM “NANÃO” E APROVAM PARCELAMENTO DE DIVIDA COM IMPRAL.

Próximo Artigo

Mais um: Prefeitura de Petrolina dá calote nos servidores municipais

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *