Mais notas fiscais suspeitas.

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

 


Recebemos na tarde de terça feira, dia 29/05, mais uma quantidade de notas fiscais de compras de produtos pela prefeitura municipal de Altinópolis.

Alem das já divulgadas com gastos de supérfluos como refeições aos montes e indiscriminadamente, antepastos e petiscarias diversas, agora chegou a vez das compras de flores e plantas.

Valores absurdos que informaremos a você a partir de agora: todas as notas de uma mesma empresa.

Nota fiscal nº 000004– datada de 26/05/2011- valor R$ 2.630,00– objeto da compra- Mudas de plantas e vasos ornamentais.

Nota fiscal nº 000007– datada de 30/06/2011- valor – R$ 4.806,00– objeto da compra – mudas de plantas como palmeira triangular, buchinho, leia, exórdia, primavera, jasmim manga entre outras.

Nota fiscal nº 000019– datada de 21/11/2011- valor R$ 6.747,25-objeto da compra- Arvores nativas, palmeira imperial (31), barba serpente, beijinho. Lírio, entre outros.

Nota fiscal nº 000022 – datada de 20/01/2012 – valor- R$ 5.648,50 – objeto da compra- mudas de plantas variadas.

Junto das notas fiscais, recebemos também a denuncia de que a empresa apenas tiraria as notas, mas não entregaria os produtos. Para tanto, assim que era realizado o pagamento pela prefeitura, o dono da empresa usaria o valor para viagens acompanhado do secretario de finanças municipal “Alan Faria”.

Conversamos com Rafael, proprietário da empresa que negou peremptoriamente o fato, disse conhecer Alan a mais de quinze anos, disse também que viajou com Alan recentemente para o Guarujá, mas que foram, cada um com seu dinheiro.

Rechaçou a informação da não entrega das mercadorias, disse que tudo que vende, entrega fidedignamente.

Quando perguntado por mim onde a prefeitura usaria tais mercadorias, Rafael não soube dizer, apenas confirmou que nunca participou de nenhuma licitação, as compras segundo Rafael eram feitas diretamente por setores da prefeitura.

Não estamos com mais esta informação, fazendo nenhum tipo de acusação, mas que são produtos supérfluos e suspeitos estes comprados pela prefeitura, são!

Até quando essas notas fiscais vão continuar a nos serem apresentadas? Quantas mais existem sem que haja investigação por parte da edilidade do município?

Felizmente, cidadãos inconformados com os gastos abusivos e sem sentido dessa administração, estão tomando coragem e mostrando, para que quem sabe seja feita no mínimo a apuração dos fatos.

Os valores somados com compras de plantas, em apenas alguns meses, chegam à casa de R$ 19.831,75, um exagero para uma cidade tão pequena e com tantas necessidades urgentes.

Existem funcionários contratados, cargos de confiança do prefeito que enriqueceram após suas introduções neste mandato? Sim existem!

Existe empresa do Vice-Prefeito (Astro Peças) que vendeu, ou, vende para a prefeitura? Sim existe!

Existem vereadores da base aliada do prefeito que usaram de suas próprias empresas para fornecerem de forma irregular seus serviços para a prefeitura? Sim existem!

Existe contrato irregular com empresa de advogados da prefeitura? Sim existe!

Existe uma câmara municipal séria e fiscalizadora? Não, não existe!

Com isso, podemos concluir facilmente que esta administração altinopolense é no mínimo, desleal, corrupta, desonesta e abusiva.

Não fosse o Altiaqui para apontar o que lhe chega em mãos, ninguém saberia das irregularidades que são cometidas por quem não tem compromisso nenhum com o povo.

Nós, mais uma vez faremos nossa parte. Levaremos ao conhecimento da justiça mais este indicio de compra irregular. Fizemos isso já com todas as notas de refeições e petiscos, faremos também com estas.

É nosso dever enquanto cidadãos de bem.

Denunciar não só as irregularidades, mas os indícios, pois é atreves deles que se descobre tudo.

Ademir Feliciano

 

 

 

 

 

 

Artigo Anterior

Evento sobre Lei de Acesso à Informação aborda transparência e mecanismos anticorrupção

Próximo Artigo

Reforma do Código Penal: menos crimes eleitorais e penas maiores

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *