“Sua casa seria a última a ser visitada”

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

Parece de primeiro momento um tanto inusitado esta frase que coloco como título, mas é um tanto chocante também. Ainda mais quando a ouvi.

Tudo começou quando não consegui uma carta de encaminhamento junto a uma médica no posto de saúde azul, tive que passar por outro médico que, prontamente me atendeu sim.

Esse atendimento se prolonga quando se trata de mim, pois eu como funcionário da saúde adoro perguntar, tirar minhas dúvidas, e maldita hora que fui perguntar, “Por que minha casa não está sendo visitada pelo pessoal do posto”? Daí já pensei em agentes e tudo mais.

Essa foi a resposta altinopolenses, “a sua casa seria a última a ser visitada”, mas porque isso? A resposta? Por que vocês têm saúde e são vocês que devem procurar o posto.

Dessa resposta, eu me pergunto, mas o SUS não tem que ter visitas periódicas em todas as casas, não vem verba o suficiente para fazerem visitas? Independente ou não se a pessoa é acamada ou não?

Recebi nada mais nada menos que o número de duas leis do SUS, eu sei, eu li que todas as casas têm que receber uma visita, nem que seja uma vez por mês.

Não me importaria se eu estivesse recebendo as visitas ou não, mas o fato de ter me dito que a minha casa seria a última a ser visitada me chocou. Pergunto, seria o mesmo tratamento a uma pessoa mais abastada?

Minha mãe que é hipertensa não pode receber visitas mais?

Na minha inocência tirei essas dúvidas com pessoas que entendem do SUS e até hoje nada foi dito que as visitas não podem ser realizadas.

Daí uma outra pergunta, porque tratar assim, com ironia, indiferença? Gente por favor, eu também sou um ser humano, e essa frase que ouvi é uma chateação, uma bofetada na cara.

Sempre vivi na dificuldade, tudo que tenho até hoje foi fruto de meu trabalho. Vivo em Altinópolis desde que nasci, ou seja, 38 anos e nunca, nunca mesmo fui mal criado com qualquer pessoa da minha cidade, acredito que todos podem testemunhar, pois sempre fui conhecido.
Eu recebi a carta sim de encaminhamento para um pneumologista, pois nossa cidade não tem essa especialidade; mas a mesma carta fora rasgada dentro do Posto Azul, não por mim, e no meu prontuário foi escrito algo que ainda não li exatamente, mas parece que é para não ser atendido pelo profissional em questão.

Agora eu pergunto aos administradores da cidade. Onde eu e minha família, que é minha mãe iremos consultar? O posto azul é uma propriedade particular e não posso mais usar? Ou isso vem de alguém que jamais entendeu o real sentido do que é amor, do que é sentimento?

Será que o dinheiro é mais importante do que o ser humano? E até quando alguém pode se achar que é mais, e mais que o outro?

Ninguém é mais que o outro, porque tem uma profissão universitária.

Deixo aqui a pergunta para a Prefeitura que realmente tem pessoas que trabalham e muito: Onde irei consultar, ou tenho que procurar as cidades da região para fazer tal consulta? Seria eu um desqualificado, um bastardo, que não posso ser tratado com dignidade, respeito?

Obrigado.

Fernando José Barbieri

Artigo Anterior

Dr. Fausto Agradece o apoio e as orações.

Próximo Artigo

“Nóis Aqui”: dois anos de informação!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *