Infartado sim, derrotado jamais!

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

Infartado sim, derrotado jamais!

 

Meus amigos, eu vi a viola em cacos!

Sofri um infarto no ultimo dia 10/01 por volta das sete horas da manha e só estou vivo graças à presteza e dedicação dos profissionais que me atenderam dentro da mais alta rapidez e eficiência.

Ao sentir fortes dores que se estendiam do peito e costas passando pelos braços e pescoço, não me restou alternativa a não ser procurar pelo Hospital de Misericórdia.

Chegando ao Hospital as oito da manha, fui rapidamente atendido por um jovem medico de origem oriental, qual não me recordo o nome, que constatou que eu estava infartando. Imediatamente fui levado ao andar superior do hospital onde os procedimentos de contenção do infarto foram tomados.

Dr. Paulo Puccinele assumiu o caso com auxilio do jovem japonês e da equipe de enfermeiros que não me abandonaram sequer um minuto.

Tudo muito rápido e com uma dedicação impar.

Pedro, um enfermeiro do hospital, com a ajuda de outra enfermeira que também não sei o nome, se esmerou ao Maximo. Foram à exaustão e me mantiveram dentro do controle até que fosse feita minha remoção a Ribeirão Preto.

Quero fazer um agradecimento especial ao motorista da ambulância Fernando e ao chefe das ambulâncias Eder, ambos do Hospital de Misericórdia. Sem vocês, não teria dado tempo!

Estou vivo, graças a dedicação e profissionalismo da equipe do Hospital de Misericórdia de Altinópolis e isso, não terei nunca como pagar. Vocês do Misericórdia, foram para mim, verdadeiros anjos da vida. Muito obrigado.

No HC em Ribeirão Preto, passei por um cateterismo, uma angioplastia, e foram colocados dois STENTs em minhas veias entupidas. Fiquei por dois dias na UTI, fui removido ao quarto e ontem, graças a Deus fui liberado e voltei para casa.

Não há como classificar o atendimento que recebi na unidade coronariana do HC Ribeirão Preto. Faltaria espaços nesta matéria para descrever a excelência daquele hospital.

Quanto humanismo, pude presenciar ali.

Quero agradecer a toda minha família, e aos amigos verdadeiros que me mandaram energias positivas durante todo o tempo que estive hospitalizado. Amigo de verdade é coisa rara e vocês se mostraram “Verdadeiros Companheiros”.

O infarto que sofri, foi serio e muito perigoso, mas estou bem agora. Tudo se deveu a vida desregrada que sempre levei. Fumante há 30 anos, cervejeiro inveterado, estressadíssimo e acima de tudo corintiano.

Isso tudo junto, durante tanto tempo, foi se potencializando e se transformando em uma bomba que um dia iria ser detonada. E foi!

Recebei nova chance de DEUS para continuar vivo, e se DEUS me deu essa outra chance é por que sou merecedor. Vou continuar minha caminhada em busca do probo e do igualitário social, como sempre fiz em minha vida.

O susto foi grande, mas eu voltei renovado e com muito mais coragem de denunciar os abusos e maus tratos de políticos picaretas e desonestos como os que temos aqui em nossa Altinópolis.

Estou na área novamente, se me derrubarem é pênalti.

 

Muito obrigado a todos que torceram por mim, e aqueles que torceram para que eu fosse desta para melhor eu só tenho a dizer. CHUUUUUUUUUUUPA OTARIOS!

 

 

Eu sou pau de dar em doido.

 

Eu sou Ademir Feliciano

Artigo Anterior

Foi Dr. Wadis quem “detonou” o Hospital?

Próximo Artigo

JARDIM LUIZA É INUNDADO PELAS CHUVAS

Confira também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *