A ambição neurótica que abandona e destrói Altinópolis.

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

Um dos recantos mais lindos de Altinópolis está em ruínas, ajudando a sepultar a vocação turística dessa nossa ainda linda cidade. A menos de 200 metros do centro da cidade, o Parque Ecológico Muzeti Elias Antônio é o retrato vivo do descaso da irresponsabilidade com que os políticos manejam o dinheiro do povo: quiosques arrebentados, destelhados, bancos arrebentados, um play-ground em ruínas, cercas do lago em péssimo estado. Dá pena ainda ver os sanitários – aparentemente novos em folha – com os vidros quebrados, cheios de lixo, sujos. Esse equipamento, que deveria servir ao conforto e bem-estar no lazer domingueiro das nossas famílias, hoje só serve de refúgio para marginais e drogados.


Vejam as fotos. Elas dizem mais que as palavras.


Tudo isso num dos lugares mais lindos de Altinópolis! – cidade que um dia pretendeu ser uma opção turística na região de Ribeirão Preto.

Infelizmente tem mais: para engrossar a lista dos pecados desse descaso administrativo, está o fato de terem usado fogo para combater o mato na beira do lago.


Fogo num parque que se diz ecológico!!! Faça-me o favor!!!

Além disso, as raras mudas de árvores do parque (ele deveria ser um bosque, segundo a placa colocada na entrada), estão minguadas e ressequidas – as que não morreram claro.

Quem pensa que o povo, a gente simples do povo – os eleitores – estão alheios a esse descaso está muito enganado.


– O Nanão abandonou o parque, porque esses quiosques, o banheiro, o parquinho, foram construídos na gestão passada e a gente é que paga o pato – disse um antigo morador da cidade, um dos habituais pescadores do lago do parque, que preferiu não se identificar, segundo ele por conhecer bem a fúria vingativa do nosso querido (não muito, querido, na verdade) alcaide.


Ora, seguindo essa mesquinha lógica ilógica, o atual prefeito de Paris deveria deixar em ruínas a Torre Eiffel. Afinal, não é obra dele, já que a torre foi construída para a Exposição Mundial de 1900. Por esse pensamento raso, o atual prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, deveria abandonar a manutenção do Parque do Ibirapuera – construído para o 4.º Centenário de São Paulo, nos anos 1950.

Mas, a maior ironia é que o Parque Ecológico Muzeti Elias Antônio foi construído pelo próprio prefeito Marco Ernani Hyssa Luiz e seu vice Luis Valter Ferreira. Na época era presidente da Câmara Roberval Donizete Barbieri.


Enfim, o Parque Ecológico Muzeti Elias Antônio que era para ser um recanto turístico é hoje apenas uma feiúra: um lugar potencialmente bonito e agradável, porém cheio de feridas.

Mas enfim, ainda dá tempo de consertar. As eleições vêm aí e quem sabe o ambicioso alcaide se disponha a passear um pouco pela cidade. Ou então, quem sabe, o povo escolha outro para administrar as ruínas.

Eu fico com segunda opção, e você?

Ademir Feliciano

Artigo Anterior

Sessão Plenária de amanha deve ser acompanhada por todos- Tem inescrupulosidade a vista.

Próximo Artigo

O risco de novas COHABs em cidades estagnadas

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *