Câmara de Ribeirão estuda punição a Oliveira Junior

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

Segunda, 30 de Maio de 2011 – 23h45

Câmara de Ribeirão estuda punição a Oliveira Junior

Parlamentares se reúnem para entrar em consenso sobre sanção a vereador detido no sábado

A Câmara de Ribeirão Preto estuda punir o vereador Oliveira Junior (PSC), que foi detido na noite do último sábado, pela Polícia Militar, por direção perigosa e suspeita de embriaguez. Nos bastidores da Casa, cogita-se que ele deixe o cargo de primeiro secretário da Mesa Diretora. Os parlamentares se reúnem nesta terça-feira (31) para entrar em consenso sobre a situação do parlamentar, já que alguns colegas pedem punição.

A pedido de alguns vereadores, o departamento jurídico está estudando o Regimento Interno da Câmara para saber que tipo de punição pode caber ao caso. O presidente do Legislativo, Nicanor Lopes (PSDB), não quis se pronunciar sobre o caso por se tratar de um “assunto pessoal” do vereador.

Segundo Gilberto Abreu (PV), a reunião desta terça está confirmada. “A presidência vai convocar essa reunião e o jurídico está estudando se cabe alguma punição”, disse.

Marcelo Palinkas (DEM) também confirmou a reunião. “Ouvi o presidente [Nicanor Lopes] dizendo que vai se reunir com todos os vereadores”, contou.

Para Cícero Gomes (PMDB), que presidiu a Casa por dois anos seguidos, a situação não enseja quebra de decoro parlamentar. “Preliminamente, não há nada que possa ser feito de punição, a não ser que alguém entre com representação”, explicou.

O caso

Oliveira foi parado na noite de sábado quando dirigia, acompanhado de um assessor parlamentar, uma caminhonete Toyota Hilux pela avenida Francisco Junqueira. Segundo o BO (Boletim de Ocorrência), uma viatura da PM percebeu o veículo em ziguezague no sentido Centro-bairro.

A caminhonete teria batido duas vezes na sarjeta até que o pneu esquerdo estourou. Conduzido à delegacia, ele teria se recusado a fazer o teste do bafômetro e o exame de sangue. Um médico perito fez um exame clínico. Segundo o Instituto Médico Legal (IML) o resultado sairá até na próxima quinta-feira, dia 2 de junho. Ainda na delegacia, Oliveira teria desacatado os policiais ao dizer que todos eram canalhas. Também foi registrado BO por desacato contra o parlamentar.

Para o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Ricardo Giuntini, a Câmara tem que acompanhar de perto o desenrolar do caso. “Se confirmados a embriaguez e o desacato, a Câmara tem que dar uma resposta a população com a punição do vereador”, defendeu.

‘Sofri abuso de autoridade’, diz vereador

Em coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (30), Oliveira Junior (PSC) disse que sofreu abuso de autoridade por parte dos policiais militares. “Eu sugeri ir para a delegacia porque já fazia uma hora que estava parado na rua com os policiais”, afirmou. “Primeiro, me enquadraram por direção perigosa, depois vieram com a embriaguez”, ressaltou.

Ele também afirmou que não estava bêbado e que não chamou os policiais de canalhas, como consta no Boletim de Ocorrência. “O meu assessor tem o apelido de ‘Canaia’ e eu fiz uma brincadeira com ele. Os policiais entenderam canalha, mas não foi isso”, defende-se.

Oliveira também questiona o fato dele não ter sido multado e preso. “Se eu estava bêbado e desacatei autoridade, porque não me autuaram?”, questionou.

Fonte: Juliana Rangel – Jornal A Cidade de Ribeirão Preto

Artigo Anterior

Corra: VOCÊ SÓ TEM ATÉ O DIA 03/06!

Próximo Artigo

Dinheiro Público no ralo e mosquito da dengue em alta.

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *