Esta é para quem pensa que não da em nada firmar convênios para repasse com entidades irregulares!

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

 

Esta é para quem pensa que não da em nada firmar convênios para repasse com entidades irregulares!

A matéria que segue abaixo é de 17/04/2009 porem, muito providencial.

Logo vocês saberão por quê!

Tribunal de Contas do Estado proíbe recurso para 16 entidades e empresas devedoras de Ribeirão

Fonte: Ribeirão Preto Online

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) proibiu o auxílio ou contribuições do Estado ou da Prefeitura para 18 entidades e empresas de Ribeirão.

De acordo com o TCE, essas entidades não regularizam as prestações de contas dos recursos recebidos desde 2000, além disso, 16 empresas beneficiárias listadas no Diário Oficial do Estado ainda possuem dívida ativa, que até 2008 totalizam R$ 140.396,39.

Entre as empresas devedoras estão:  H.S. do Amaral Artigos Ortopédicos, Lar dos Pequeninos e Creche Recanto Shalon, Bonacar Comércio de Veículos Ltda. Para saber a lista completa visite o site do Tribunal de Contas do Estado.
A Casa do Hemofílico de Ribeirão é a maior devedora, a entidade que foi fechada em 2001 depois de uma votação do conselho por suspeita de desvio de doações esta devendo R$ 91.399,84.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria da Fazenda, as 16 empresas citadas pelo TCE receberam recursos do programa Primeiro Emprego implantado pelo ex-prefeito e hoje deputado federal, Antonio Palocci Filho (PT). No programa, a Prefeitura pagava o salário dos jovens sem experiência em carteira e as empresas deveriam pagar os gastos trabalhistas.

Ainda de acordo com o TCE todas as entidades beneficiadas pelo Estado ou municípios deve prestar contas, quando não é feita a prestação ou é considerada irregular o TCE bloqueia a razão social e o repasse de recursos públicos.

 

Artigo Anterior

O dever de prestar contas dos prefeitos municipais!

Próximo Artigo

Confraternização de fim de ano CONSEG/SAA

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *