Altiaqui Entrevista Vereador Marcelo Palinkas

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

Altiaqui Entrevista Vereador Marcelo Palinkas

Tivemos ontem, 21/04/2010, o imenso prazer de passar uma tarde das mais agradáveis na companhia do querido amigo jornalista e agora vereador por Ribeirão Preto Marcelo Palinkas, força jovem, promissora e renovadora no quadro político de nossa região. Com uma visão democrática e acima de tudo esperançosa, Palinkas nos concedeu a entrevista que postamos abaixo.

Altiaqui: Vereador, nós nos sentimos bastante lisonjeados em poder entrevista-lo, por vermos no senhor uma renovação na política de nossa região. Muito boa tarde.

Palinkas:Boa tarde! Eu que me sinto honrado em receber vocês e poder dar essa entrevista, engraçado, agora estou do outro lado, eu sempre entrevistei e agora tenho dado muitas entrevistas, mas acho que quando a gente tem alguma experiência, a gente tem que passar isso, “e eu sempre digo”, conhecimento não se guarda, se ensina e se passa, e essa é a missão que temos pela frente.

Altiaqui:Eu te conheço ha muito já da televisão, um repórter atuante responsável, uma bela carreira, e eu te pergunto, o que levou o repórter Marcelo Palinkas à política, que vírus foi esse que te pegou?

Palinkas: Foi muito difícil tomar essa decisão de virar político, pois temos um Brasil de uma política manchada, suja, porem, não podemos generalizar, sabemos que pessoas erradas existem em todos os seguimentos, então não é a instituição, é o ser humano. E quando entrei na política e passei a conhecê-la, eu fiquei muito surpreso, porque existem muitas pessoas boas na política, e isso nos da animo de cada vez ir mais a diante. Então, tomei essa decisão, por sempre fazer um jornalismo comunitário, que era de estar de olho na cidade e tentar melhorar o que estava errado, minha função era essa, ver, denunciar, cobrar, e eu percebia que as coisas não andavam,eram muito difíceis de serem resolvidas. Eu pensava: o sistema político no Brasil é muito arcaico, as pessoas estão La a 30, 40 anos, e via que precisava mudar isso, então vim para dar minha parcela de contribuição. Todo ser humano tem uma missão na vida, e todo mundo deve fazer sua parte, não deve ser só criticar ou achar ruim, as pessoas reclamam demais, acham que é a prefeitura que tem limpar sua calçada, tirar o mato do seu portão, e eu lhe pergunto!Porque que ela mesma não pode fazer isso?Vamos cada um fazer sua parte. Então eu achei que podia me dedicar também a esta questão administrativa publica, e graças a Deus, estou trabalhando demais, mais que quando era repórter, e estamos conseguindo realizar varias coisa em beneficio da população, e isso é muito gratificante.

 

Altiaqui: Vereador, esse tempo todo, toda a experiência que o senhor teve com o microfone na mão, o dia a dia das ruas, das pessoas, foi determinante para traçar esse novo caminho na sua vida?

Palinkas: Com certeza, e muito!Eu aprendi muito no jornalismo, e eu tinha uma dimensão da cidade, da região, do estado, e vivenciando isso no dia a dia te da uma visão, que quando você for tomar uma atitude, por exemplo, vamos abrir tal rua no bairro tal, não é simplesmente abrir uma rua, você precisa saber qual será o efeito dessa rua, a água que escoara por essa rua, cairá aonde? Você tem que ter uma visão, não pequena, mas uma visão do todo.Uma coisa que falamos muito em Ribeirão Preto, é a questão da rodoviária,que está num ponto muito central, a cidade cresceu, um ônibus rodoviário hoje, tem 14 metros de comprimento, e tecnicamente você tem que tomar medidas para tentar por uma nova rodoviária, num lugar diferente, onde o ônibus entre e saia rapidamente da cidade. Na vida do jornalismo eu aprendi algo que carrego comigo sempre. Ouvir todas as partes! O administrador publico, tem que fazer isso, ouvir todas as partes,e quais são as partes? A comunidade, a cidade onde ele administra, e qualquer medida que ele for tomar, e fundamental que ele ouça todo mundo, veja as idéias e soluções que cada setor organizado da sociedade tem, ele não pode simplesmente tomar uma medida, por que ele acha que é e deve, há que se consultar os envolvidos e saber qual é o efeito e a causa da medida que ele vai tomar. No jornalismo, pela diversidade de matérias, a gente acaba sabendo de tudo um pouco, e o contato que temos no dia a dia com a população, nos faz descobrir as coisas e criar matérias, e na vida publica é igual, você tem que ouvir muito as pessoas para saber o que precisa ser feito e de que forma fazer.

Altiaqui. Vossa excelência citou um ponto muito importante, que é estar do lado da imprensa, e eu acho que o papel da imprensa na fiscalização daquilo que é publico seja talvez o mais importante. Ser imprensa também fiscalizadora dos atos públicos, e hoje estar do outro lado, ou seja, estar do lado da administração, mudou alguma coisa? Como que vossa excelência encara o papel da imprensa?

Palinkas: A imprensa tem um papel fundamental, ela jamais pode ser tolhida sob qualquer forma, porem, desde que seja uma imprensa correta, ética, porque quando e imprensa é ética e correta, não há o que a detenha. Os fatos devem ser mostrados na sua realidade, e volta naquilo que lhe falei; ouvir todos os lados, e a imprensa é fundamental. Claro que senti uma diferença estando agora do lado de Ca, hoje estou na política, estou vendo como ela funciona e como nós somos vistos, às vezes de forma muito correta e às vezes de forma injusta, mas o papel da imprensa deve ser respeitado, a imprensa deve ser respeitada, mas a imprensa também tem que respeitar a verdade dos fatos e nunca ser tendenciosa, nem para um lado e nem para outro, mas sim voltada para a verdade. A imprensa se tem uma denuncia de corrupção, por exemplo, ela não deve esconder, ela tem sim que noticiar e debater com a sociedade, tem que ir a fundo, e quando aparece um projeto, ela tem também que mostrar o projeto, discutir, explicar para que ele serve, no que vai interferir no dia a dia das pessoas, enfim o papel da imprensa tem que ser também e fundamentalmente esclarecedor. E graças a imprensa o Brasil vem mudando e muito, se não tivesse a imprensa, o que seria de nosso País, corrupção e mais corrupção.O Brasil começa a subir a rampa da moralidade, e isso se deve muito a imprensa, veja você que o “Arruda” já foi preso, e quando que tínhamos um governador preso?Então é isso, a imprensa tem um papel fundamental, e não deve ser tolhida ou censurada, sob nenhuma hipótese.

Altiaqui: Na visão de vossa excelência, as Secretarias de Educação de um modo geral, elas teriam condições de colaborar na formação política dos nossos jovens?

Palinkas: Eu acho que a educação está em primeiro lugar em tudo, creio que vale mais você investir em educação, do que, por exemplo, numa rua, num pronto socorro, porque quando você tem uma sociedade culta e educada, você tem tudo perfeito, pois uma sociedade educada e culta, ela vai saber que não pode deixar água parada, que vai dar dengue, e com isso sua prefeitura não vai ter que gastar dinheiro com campanha de dengue, não precisaria gastar dinheiro com campanhas de vacinação, porque o pai e a mãe sabem que tem que vacinar seu filho em tempo certo, então Ademir, isso é cultura é educação de um modo geral.

A educação precisa de investimentos, maiores, porque você com um educação exemplar gera economia em todas as outras questões. Hoje em nossas escolas, muitos alunos não sabem cantar o Hino Nacional, em muitas faculdades, alunos não sabem escrever, e onde vamos parar assim? A educação tem a função de politizar as pessoas e as pessoas precisam ser politizadas. Quando eu estava em campanha eu dizia sempre, Olhe, eu vou fazer minha parte, vou verificar o que a população precisa, tentar resolver e fazer projetos, e quando eu for apresentar um projeto que é de seu interesse, vá La, vá à câmara municipal e faça sua parte, acompanhe, ajude , cobre, de palpites, faça movimentos, pressione os vereadores a aprovar o projeto de seu interesse, não adiante você ficar sentado no sofá reclamando e dizendo que ninguém faz nada, porque, e você, faz o que pra mudar tudo isso? As pessoas precisam ter essa consciência, e a educação tem um papel fundamental em tudo isso.

Altiaqui:Vereador, outra coisa que percebemos e com muita clareza, é a mudança ou a reciclagem de uma forma geral, nos quadros políticos, Ribeirão Preto por exemplo teve uma renovação significativa na câmara municipal. Essa renovação do antigo e ultrapassado, por jovens políticos, é uma tendência nacional?

Palinkas: Eu diria que é uma tendência mundial, eu sempre achei que o cargo, seja de vereador, deputado, senador, não pode ser um cargo do qual você vá se perpetuar nele, você não pode fazer disso seu meio de vida, e é natural do ser humano, do seu físico, quanto mais você está na mesma rotina, mais você se acomoda, o tempo vai passando e suas condições físicas e mentais também, e se você ficar no mesmo cargo por 20 ou 30 anos, você vai esgotando as idéias. Então, a renovação é preciso, faz parte da evolução, porque a pessoa que está no mesmo cargo a trinta, quarenta anos, já não está mais com a mesma vontade e com a garra de quem está chegando agora, o mundo vem mostrando essa tendência, o processo é esse e é natural, o Brasil não deixa a desejar a ninguém em quase nada, seja na medicina, na arquitetura, infra estrutura, tecnologia, mas ainda estamos caminhando e vamos chegar La no que se refere à evolução e na mentalidade das pessoas, e você só faz isso, com conhecimento, com cultura e com educação e a renovação política e a base dessa mudança.

Altiaqui: As eleições 2010 estão batendo na porta, podemos esperar o que do vereador Marcelo Palinkas?

Palinkas: Olha: eu estou graças a Deus, conseguindo desempenhar muito bem meu papel na câmara municipal de Ribeirão Preto, venho recebendo esse reconhecimento das pessoas, e estou à disposição do partido, já tive uma conversa que eu seria pré candidato a deputado federal, e se o partido assim entender, achar que é viável, e eu estou consultando as pessoas, e se a resposta que eu receber for favorável, eu devo ser sim candidato a deputado federal.

Altiaqui: Eu conheço vossa excelência e confesso que quando assistia o jornalismo da emissora que vossa excelência trabalhava, eu era um grande admirador seu, eu sempre dizia, “esse cara é bom” e eu vereador, junto com meu site altiaqui, torcemos muito pelo senhor, por representar a tão sonhada mudança que deve acontecer em breve na política regional, estadual e nacional e vossa excelência já representa essa mudança, muitíssimo obrigado por nos receber.

Palinkas: Eu agradeço a você e ao Altiaqui, estou sempre a disposição, nossa função é essa, e eu sempre procurei dar o melhor de mim tanto no jornalismo, porque, quando você faz algo que ama, você faz bem feito, e assim está sendo também com a política, e eu não tenho medo de enfrentar a política, e trago comigo uma convicção muito nata: “amanha podem me chamar de tudo, incompetente, Brigão, mas com toda certeza jamais me chamarão de corrupto”.

Um grande abraço a todos os seus leitores

Ademir Feliciano

 

 

 

 

Artigo Anterior

TEATRO-PAGUE QUANTO PUDER!

Próximo Artigo

DIA NACIONAL DAS POLICIAS- HOMENAGEM DO ALTIAQUI

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *